Paraty – Sao Paulo Picture

Paraty

Paraty ou Parati é um município brasileiro no Sul do estado do Rio de Janeiro, microrregião da Baía da Ilha Grande, mesorregião Sul Fluminense.

Muito antiga para os padrões brasileiros, a cidade foi povoada entre 1533 e 1560, em 1667 teve sua emancipação política decretada pelo rei de Portugal, tornando-se uma vila independente de Angra dos Reis.

Junto ao oceano, entre dois rios, Paraty está a uma altitude média de apenas 5 metros. Hoje é o centro de um município com 930,7 km² com uma população de 33.062 habitantes (densidade demográfica: 35,6 h/km²).

A cidade já foi sede do mais importante porto exportador de ouro do Brasil, durante o período colonial.

História

Nos primeiros anos do descobrimento, já era conhecida dos portugueses a trilha aberta pelos índios goianases ligando o Vale do Paraíba às praias de Paraty. Por ela passaram expedições de apresamento de indígenas.

No entanto, somente em 1630 haveria de ocorrer o povoamento da região quando Maria Jácome de Melo recebeu em doação uma área cortada pelo rio Paratii-guaçu, dentro da Capitania de São Vicente. A primeira construção de que se tem notícia é uma capela dedicada a São Roque, no Morro do Forte.

Até 1636 o povoado original fixou-se no morro, em torno da capela, permanecendo os goianases aldeados à beira-mar. Naquele ano, Maria Jácome doou parte de sua sesmaria para nela se estabelecer a futura vila de Parati, no lugar onde está hoje o Centro Histórico, com a condição de que os índios não fossem molestados. Erigiu-se então a capela dedicada a Nossa Senhora dos Remédios.

A partir de 1654 várias rebeliões ocorrem entre os moradores que queriam torná-la independente de Angra dos Reis, mas somente em 1667 é criada a Vila de Nossa Senhora dos Remédios de Paraty.

Em 1702, o governador da capitania do Rio de Janeiro determina que todas as mercadorias (inclusive o ouro) somente poderiam ingressar na Colônia pela cidade do Rio de Janeiro e daí tomar o rumo de Parati, de onde seguiriam para Minas Gerais pelo antiga trilha indígena já pavimentada com pedras irregulares, que passou a ser conhecida por Caminho do Ouro.

A notícia da descoberta do ouro chega a Lisboa, que mobiliza uma grande frota com destino à colônia. Atrai também a cobiça de corsários ingleses e franceses. As costas de Paraty tornam-se cenário de constantes batalhas navais.

A proibição pelos portugueses de transporte de ouro pela estrada de Paraty, a partir de 1710, faz os paratienses se rebelarem. A medida é revogada, mas depois restabelecida. Este fato, mas principalmente a construção de uma estrada ligando o Rio de Janeiro às Minas Gerais, levam o movimento em direção à vila a diminuir.

Sem contar com a riqueza produzida pelo transporte de ouro, os habitantes da vila dedicam-se a partir do século XVII à produção de aguardente, que passou a ser chamada justamente de Parati. Já em 1820 eram 150 destilarias em atividade.

Para burlar a proibição ao tráfego de escravos, decretada pelo regente Padre Diogo Feijó, o desembarque de africanos passa a ser feito em Paraty. As rotas, por onde antes circulava o ouro, são usadas então para o tráfego e para o escoamento da produção cafeeira do Vale do Paraíba.

Com a chegada da via férrea à Barra do Piraí (1864) a produção passa a escoar por ali, condenando de vez Parati à decadência.

A cidade somente se recuperaria em 1954, com a reconstrução da estrada que a ligava ao Estado de São Paulo, e se torna lugar de interesse turístico.

Em 1958, Parati é tombada pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (IPHAN).

Com a Abertura da estrada Parati-Cunha em 1950 iniciou-se o Ciclo do Turismo na cidade. O movimento turístico intensificou-se com a abertura da Rio-Santos (BR 101) em 1973.

Turismo

Hoje a cidade é o segundo ponto turístico do estado do Rio de Janeiro e o 17º do país[carece de fontes?]. É muito visitada por turístas estrangeiros. Devido a essa relevância, Paraty foi uma das poucas cidades que não é capital de estado a receber a Tocha dos Jogos Pan-americanos de 2007 nos dias que antecederam aos Jogos Pan-Americanos do Rio de Janeiro.

Paradoxalmente, o longo processo de estagnação a que Paraty foi submetida resultou fundamental para manter intacto o casario colonial, no conjunto conhecido como Centro Histórico, e torná-la um dos destinos turísticos mais procurados do Brasil.

Pelas ruas de pedra irregular circulam a pé – a entrada de veículos é proibida – turistas do mundo inteiro, atraídos pela beleza da arquitetura típica do Brasil Colônia. Demoram-se pelas casas históricas, transformadas em pousadas, restaurantes, lojas de artesanato e museus, em meio a músicos populares e a estátuas vivas, homens e mulheres que se cobrem de pó branco, similar ao mármore, e permanecem imóveis por horas.

<<<<<<<<<<<<<<<<<<<<<<<<<<<<<<<<<<<<<<<<<<<<<<<<<<<<<

Located on the Costa Verde (Green Coast), a lush, green corridor that runs along the coastline of the state of Rio de Janeiro, in Brazil, Paraty (or Parati) [pronounced Par-a-CHEE] is a preserved Portuguese colonial and Brazilian Imperial (1822-1889) town. Paraty has become a popular tourist area in recent years, renowned for the beauty of the town and the coast and mountains in the region.

History

Paraty was founded formally as a town by Portuguese colonizers in 1667, in a region populated by the Guaianás Indians.

The Guaianás people who lived where the city now stands called the entire area “Paraty”. In the Tupi language “Paraty” means “river of fish”. Even today the Brazilian Mullet (Mugil Brasiliensis) still come back to spawn in the rivers that spill into the Bay of Paraty. When the region was colonized by the Portuguese, they adopted the Guaianás name for their new town.

Fonte: do texto Wikipedia

Image published by Rodrigo_Soldon on 2012-01-23 14:29:29 and used under Creative Commons license.

Tagged: , Paraty , Parati , estado , do , Rio , de , Janeiro , período , colonial , Arquitetura , Arquitectura , Architektur , Architecture , Casa , 집 , House , Дом , 家 , Camera , Σπίτι , Haus , Chambre , 議院 , Huis , Brasil , Brazil , Rua , Улица , Straße , Street , Calle , Rue , Strada , 道路 , 公路 , Авеню , Allé , Allee , Laan , weg , Avenue , 並木道 , Centro , histórico , casario , casarão , Colonialismo , Cityscape , Bylandskab , Paysage , urbain , Stadsgezicht , urbana , Cidade , Stadt , Town , city , Ville , Città , Oppidum , path , RJ , Caminho , Sentier , 패스 , Explore , geotagged , 2016 , cartão , postal , Postcard

Some local news is curated - Original might have been posted at a different date/ time! Click the source link for details.

Leave a Reply

This site uses Akismet to reduce spam. Learn how your comment data is processed.